News

Cuidados no inverno

Dias mais frios, com pouca umidade do ar, características típicas do inverno, são um perigo para nossa pele. Algumas partes do corpo, como cotovelos, joelhos, pernas e calcanhares, são as primeiras a exibir sinais de ressecamento. Isso sem falar que as peles sem hidratação tendem a apresentar descamação e rugas mais aparentes.

Como se não bastassem todos esses problemas, o inverno é o período em que mais surgem e se agravam alergias ou irritações de pele, como dermatite seborreica, dermatite atópica e psoríase. Calma. É possível fugir de todos esses males seguindo orientações de profissionais como a dermatologista Carla Tamler, que nos ensina como manter uma pele saudável no inverno.

Alimentação

Em épocas mais frias, tendemos a beber menos água e a ingerir alimentos gordurosos. Isso não é nada bom. A falta de água, associada ao desequilíbrio alimentar, contribui para o ressecamento da pele. Manter uma dieta equilibrada e ingerir cerca de 2 litros de água/dia, portanto, é essencial para manter uma pele saudável.

Banho

Resistir àquela vontade de ficar horas embaixo do chuveiro quentinho não é fácil, mas é fundamental. O ideal é tomar banho morno, mais para frio, e breve. Nada de sabonetes antissépticos, que ressecam a pele. Use os neutros e evite provocar atrito excessivo com buchas e esfoliações.

Hidratantes

O ideal é optar pelos hidratantes corporais em creme, que são mais concentrados e espessos do que as loções cremosas. A aplicação deve ser diária, preferencialmente após o banho, pois a pele úmida facilita a absorção. “Uma boa dica é associar hidratantes e óleos de banho para potencializar a hidratação”, diz a Dra. Carla. “Em relação à hidratação da face, é fundamental escolher o produto conforme o tipo de pele. Quem tem pele oleosa deve optar por formulações livres de óleos: produtos à base de água, em gel ou gel-creme.”

Filtro solar

É importante lembrar que, no inverno, também estamos expostos às radiações ultravioletas. Por isso, não se esqueça do filtro solar! A escolha do produto ideal para o seu tipo de pele é variável e deve ser orientada por um dermatologista. E não adianta passar somente de manhã, antes de sair de casa. É preciso reaplicar a proteção ao longo do dia.

Maquiagem

A maquiagem também deve ser bem escolhida, respeitando o tipo de cada pele. Existem pós e bases que minimizam imperfeições, oferecem efeito matificante e proteção solar. Alguns produtos têm ação dupla: hidratam as áreas secas e minimizam o brilho nas oleosas. Há também bastões com protetores labiais e componentes hidratantes.

Acne 

Adolescentes com acne costumam lavar o rosto várias vezes ao dia, na tentativa de minimizar a sensação de pele oleosa. É um erro. A lavagem excessiva estimula o ressecamento da pele. O organismo produzirá mais oleosidade, para compensar a desidratação. E isso agravará o quadro de acne.

O mesmo cuidado deve ser aplicado quanto aos produtos usados no dia a dia. Se eles estiverem ressecando demais a pele, esta pode reagir com o mesmo mecanismo compensatório, produzindo mais óleo.

No consultório

Mesmo tomando todos os cuidados citados, se a sua intenção é procurar o dermatologista para tratamentos que exigem acompanhamento médico, saiba que o inverno é a época ideal, segundo a Dra. Carla. “É nessa estação do ano que recebemos pacientes em busca de tratamentos dermatológicos, tanto relacionados às doenças que se agravam no inverno quanto aos ligados à cosmiatria, laserterapia e cirurgia. Isso porque muitos tratamentos exigem distância do sol. E, nos dias mais frios, a recuperação é mais rápida, com menos inchaço e menor desconforto, normalmente causados pelo calor.

Leia mais »

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *